Conheça Piranhas


Usina Hidroelétrica de Xingó

A Usina Hidrelétrica de Xingó está localizada entre os estados de Alagoas e Sergipe.

A posição da usina, com relação ao São Francisco, é cerca de 65 km à jusante do Complexo de Paulo Afonso, constituindo-se o seu reservatório, face às condições naturais de localização, um canyon com peculiaridades marcantes em harmonia paisagística; fonte de turismo na região, através da navegação no trecho entre Paulo Afonso e Xingó, presta-se ainda ao desenvolvimento de projetos de irrigação e ao abastecimento d’água para a cidade de Canindé/SE


Canyon de Xingó

As antigas e não navegáveis corredeiras deram lugar a águas mais calmas, possibilitando inesquecíveis passeios num labirinto de belíssimas formações rochosas, de 60 milhões de anos de existência, que infundem respeito e admiração em quem as contempla. A natureza, mãe acolhedora, presenteia a cidade de Piranhas, caprichosamente, permeando-a com a magnitude desse Paraíso natural.


Centro Histórico

Em 17 de dezembro de 2003 o município de Piranhas foi tombado como Patrimônio Histórico e Paisagístico Nacional, sendo o 1ª a cidade reconhecida pelo IPHAN como patrimônio na região do semi-árido nordestino. Fincados no coração do Centro Histórico, monumentos e patrimônio cultural, representam ponto relevante da visita à Piranhas; bares e restaurantes distribuídos pelo lugar, garantem o conforto de acesso a uma boa comida num ambiente acolhedor. 
Piranhas serviu de locação para filmes que se tornaram famosos no Mundo inteiro a exemplo do “Bye Bye Brasil” de Cacá Diegues em 1979 e “Baile Perfumado” de Lírio Ferreira e Paulo Caldas de 1997. Recentemente a Rede Globo gravou várias cenas da Novela” Cordel Encantado”, a série As Brasileiras “O Anjo de Alagoas” e a mais recente minissérie "Amores Roubados".


Rota do Cangaço

O passeio da Rota do Cangaço tem duração de 4h incluindo 1h de parada para banho. A saída é do Centro Histórico da cidade Piranhas/AL; após realizada parte do percurso, a parada obrigatória para almoço e banho nas águas do "Velho Chico", definem a descontração que marca o passeio; a trilha realizada pela caatinga, leva o turista até o local onde Lampião e seu bando foram mortos, a “Grota do Angico”; o retorno a cidade de Piranhas encerra o evento. A Grota é o local onde Lampião, Maria Bonita e mais nove cangaceiros foram mortos pelos soldados comandados pelo tenente João Bezerra da Silva, no dia 28 de julho de 1938. Para chegar ao local é necessário atravessar o Rio São Francisco. O caminho de acesso, proporciona a contemplação de ilhas e praias fluviais, bem como o contato direto com a vegetação de caatinga, inigualável riqueza do sertão nordestino.